Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Uso dos pretéritos perfeito e imperfeito

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Observar e analisar as situações de uso do pretérito perfeito e do imperfeito em um conto.
- Sistematizar algumas regras que definem o uso dos verbos no pretérito perfeito e no imperfeito.

Conteúdo(s) 

- Análise e reflexão sobre a língua: uso do pretérito perfeito e do imperfeito.

 

Ano(s) 
Tempo estimado 
Três aulas.
Material necessário 

Cópias de trechos de contos de autores consagrados e produções de alunos que apresentem verbos no passado.

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Apresente o trecho de um dos contos selecionados. Peça que os jovens grifem os verbos que consideram conjugados no tempo passado, como neste exemplo, extraído do livro A Terra dos Meninos Pelados, de Graciliano Ramos (1839-1908). "Tanto gritaram que ele se acostumou, achou o apelido certo, deu para se assinar a carvão, nas paredes: Dr. Raimundo Pelado. Era de bom gênio e não se zangava; mas os garotos dos arredores fugiam ao vê-lo, escondiam-se por detrás das árvores da rua, mudavam a voz e perguntavam que fim tinham levado os cabelos dele. Raimundo entristecia e fechava o olho direito." Solicite que releiam o trecho após marcarem os verbos e identifiquem as diferenças de sentido do uso dos tempos verbais. É importante observarem que algumas ações ocorrem no passado e estão concluídas. Já outras dão a ideia de terem existido no passado, mas são inconclusas, processuais e evocam, por exemplo, continuidade. Pergunte qual a diferença de sentido no texto entre, por exemplo, os verbos "gritaram" e "entristecia". É necessário distinguir o valor semântico dessas ações. No caso do primeiro, o texto remete a uma ação iniciada e acabada. Já no segundo se trata de um fato que ocorreu, mas não teve fim e se prolonga no tempo. Faça o mesmo com outros pares de verbos.

2ª etapa 

Retome oralmente os aspectos tratados na aula anterior. Aproveite trechos de textos feitos pelos próprios estudantes e observe de que forma utilizam os verbos no passado. Os relatos de experiências vividas são boas propostas, pois, nesse gênero, obrigatoriamente, devem ser utilizados verbos no pretérito perfeito para representar situações passadas e, nos trechos em que são descritos ambientes e personagens, deve-se fazer uso do pretérito imperfeito, como neste exemplo: "Em 2005, fiz uma viagem para a Caverna do Diabo com meus colegas de escola. Fomos para lá com a desculpa de que precisávamos conhecer pontos turísticos..." Organize os jovens em duplas e proponha que, a exemplo do que foi feito na aula anterior, destaquem todos os verbos no passado e justifiquem seus sentidos no texto. Abra em seguida uma discussão geral para todos refletirem sobre a situação estudada.

3ª etapa 

Relembre ideias já tratadas na aula anterior para que os estudantes se situem melhor. Discuta com eles alguns casos específicos do uso do pretérito imperfeito para refletir sobre as diferentes possibilidades de uso desse tempo verbal. Dê alguns exemplos, como: "Eu falava baixinho e fazia gestos imitando o meu amigo" (enunciação de fatos ocorridos, descrevendo como iam prosseguindo) e "Desejava muito fazer aquela viagem" (enunciação de fatos dos quais não se tem certeza quanto às suas realizações futuras). Por fim, separe outros textos de autores consagrados ou dos próprios alunos. Peça que localizem neles exemplos dos casos discutidos. A seguir, a dupla deve compartilhar suas descobertas com o restante da sala.

Avaliação 

Organize duplas e peça que sistematizem algumas regras de uso dos verbos no pretérito perfeito e no imperfeito. Socialize as normas e chegue a uma única versão para ficar exposta na sala para consulta.

Flexibilização 

Alunos com deficiência intelectual, mesmo que já alfabetizados, podem ter dificuldades em diferenciar o pretérito perfeito do pretérito imperfeito. De qualquer modo, é importante que eles consigam identificar os elementos que caracterizam os tempos passados. O conto pode ser lido para o aluno com DI previamente, no contraturno, e o tempo de cada etapa da sequência, ampliado. Estimule o desenvolvimento oral desse aluno e peça para que relate à turma situações do cotidiano que já aconteceram, para que ele faça uso do pretérito. Registre as ações realizadas pelo aluno para que ele identifique os tempos verbais e proponha exercícios escritos para que esse estudante complete lacunas de frases com os verbos conjugados.

Deficiências 
Intelectual
Autor Nova Escola
Créditos:
Ione Aparecida Cardoso Oliveira, Silvia Moretti Rosa Ferrari e Regina Celia dos Santos
Formação:
Assessoras técnico-educacionais da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo.

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.