Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Sistema circulatório

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Entender o funcionamento, a estrutura e a localização do sistema circulatório humano.

Conteúdo(s) 

- Função do coração.
- Circulação do sangue e vasos sanguíneos.
- Localização geral dos componentes básicos do sistema circulatório (coração, vasos e sangue).
- Pulsação.

 

Ano(s) 
Tempo estimado 
Cinco aulas.
Material necessário 

Cartolinas de cor clara, giz de cera, folhas de papel celofane, pedaços de barbante com 40 centímetros de comprimento cada um, copo, cola, tesoura sem ponta, relógio e material de pesquisa (livros, revistas e sites pré-selecionados por você).

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Organize grupos de quatro alunos, entregue uma cartolina para cada equipe e peça que um integrante se deite sobre ela. Os demais terão de marcar o contorno do colega com giz de cera. Cumprida essa tarefa, solicite que desenhem o coração no local que julgarem ser o correto usando outra cor. Por fim, cada criança deve escrever no caderno qual é a função desse órgão.

2ª etapa 

Socialize e discuta as respostas, aproveitando-se do debate para descobrir o que os estudantes já sabem sobre o tema. Norteie a conversa com perguntas do tipo: "Como o coração trabalha? Para onde vai o sangue que ele bombeia?". Estimule-os a relacionar batimentos cardíacos e circulação sanguínea.

3ª etapa 

Distribua barbantes e quatro folhas de papel celofane para cada grupo. A missão dos alunos será representar o sangue no contorno do colega que eles desenharam usando apenas os barbantes desfiados e as folhas cortadas em tiras. Por último, darão um título e farão uma legenda para o cartaz. Enquanto eles trabalham, percorra a sala e escute as conversas.

4ª etapa 

Ensine a turma a sentir a pulsação no pulso e no pescoço. Em seguida, pergunte: "Por que temos a sensação de que a ponta dos dedos está sendo empurrada?". Ouça as hipóteses e apresente mais algumas questões: "Por que sentimos isso em certas partes do corpo e em outras não? Como o sangue chega a todas elas?". Peça que os alunos escutem o batimento cardíaco uns dos outros usando um copo como estetoscópio (encosta-se a boca do copo no centro do peito e o ouvido no fundo do copo). "Trata-se de um único som? De onde ele vem?" Informe que normalmente é possível escutar dois sons distintos e deixe que as crianças tentem encontrar explicações. Por fim, solicite que escrevam um pequeno texto sobre o que foi aprendido até aqui.

5ª etapa 

Organize grupos de quatro alunos e peça que dois deles sintam a pulsação dos outros dois, desta vez contando o número de pulsações em 30 segundos (os dados devem ser anotados no caderno). Em seguida, os mesmos alunos que tiveram a pulsação medida farão exercícios por um minuto: um deles sentado, apenas exercitando os braços; o outro, de pé, dando pequenos pulos sem sair do lugar. Passado o minuto, a pulsação tornará a ser medida e registrada. Os alunos perceberão que, depois da atividade física, as pulsações aumentaram - coração bombeando mais sangue para que o organismo aguente o esforço. Mas o número de batimentos do aluno que se exercitou de pé foi maior - justamente porque foi ele quem se esforçou mais.

6ª etapa 

Peça que os alunos discutam os resultados da etapa anterior, justificando suas ideias. Em seguida, eles devem pesquisar a importância do sangue na circulação no material pré-selecionado por você. Solicite que listem as razões pelas quais o sangue é importante. Mais uma vez, coloque em discussão as respostas.

7ª etapa 

Solicite que os estudantes retornem aos cartazes produzidos na 3ª etapa e representem novamente o coração, o sangue e os vasos sanguíneos, desta vez baseados no conhecimento construído nas etapas 4, 5 e 6. Eles podem desenhar o coração em uma folha e colá-lo no lugar que agora sabem ser o correto.

Avaliação 

Devolva aos estudantes os registros da 4ª etapa e a lista produzida na 6ª. Em seguida, peça que escrevam um texto curto sobre o que aprenderam, relacionando o conhecimento construído às razões pelas quais consideram o sangue importante para o funcionamento do corpo.

Flexibilização 

Para trabalhar com um aluno com deficiência auditiva (leitura lábia, compreensão inicial de Libas e em alfabetização), durante a 1ª etapa, organize um grupo que favoreça sua intgegração e oriente os colegas a falar de frente para ele. No momento da produção escrita, observe se o aluno está acompanhando a discussão e garanta que ele tenha em seu caderno o registro digitado do que os colegas escreveram e do que foi discutido.
Na terceira etapa, avalie se é melhor deixar o aluno com deficiência no grupo em que ele esteve até aqui ou colocá-lo em outra equipe desta etapa em diante. A alternância de parcerias tende a ser benéfica para o aprendizado. Mas atenção: o rodízio deve sempre visar aos objetivos da atividade.
Na quarta etapa, para explicar a atividade ao grupo, convide o aluno para ajudar a demonstrar o que será feito. Essa lhe dará mais segurança e conhecimento.
Na sexta etapa, ofereça ao aluno com deficiência auditiva livros e outras fontes de pesquisa ricos em ilustrações.
Na avaliação, você pode formar uma dupla com o aluno para a produção do texto.

Deficiências 
Auditiva
Créditos:
Mauro Draco Bigatto
Formação:
Biólogo, designer de jogos educativos, professor de Ciências e tutor da Sangari Brasil, em São Paulo.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.