Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Saúde e qualidade de vida

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Compreender conceitos e procedimentos básicos sobre atividade física, exercício, saúde e qualidade de vida e como eles se relacionam. 
  • Participar de um programa de exercícios físicos. 
Conteúdo(s) 
  • Treinamento e condicionamento físicos.
  • Conceitos de atividade física, exercício, saúde e qualidade de vida.
 

 

 

Ano(s) 
Tempo estimado 
16 aulas
Material necessário 

Computador com acesso à internet e fichas de registro (como a apresentada na 2ª etapa desta sequência).

 

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Converse com os alunos sobre atividades físicas e exercícios. Qual a diferença entre eles? O que é aptidão física e como desenvolvê-la? Saúde e qualidade de vida são a mesma coisa? Quais as semelhanças e diferenças? Quais são as atividades físicas e os exercícios praticados por eles dentro e fora da escola? Qual a periodicidade da prática? Quais benefícios trazem para a saúde? Depois de responderem a essas questões, exponha outras. Quais as práticas mais indicadas para o desenvolvimento da aptidão física? E as melhores para a força muscular, a resistência cardiovascular, a flexibilidade e a manutenção de um peso adequado?

 

2ª etapa 

Realize uma avaliação da aptidão física de cada um, mensurando indicadores como o Índice de Massa Corporal (IMC) e a potência aeróbica. Os dados devem ser registrados em fichas (veja um modelo abaixo), que devem ser analisadas no início e no fim da realização do programa. Nelas, também há espaço para anotar as atividades realizadas.

 

3ª etapa 

Reúna os estudantes em grupos e oriente-os a pesquisar algum tema relacionado à prática física para a apresentação de seminários. Por exemplo, frequência e intensidade da atividade, aptidão física, práticas mais adequadas a determinada faixa etária e vestimentas necessárias.

4ª etapa 

Entregue um roteiro aos grupos com orientações sobre seminários. É importante, por exemplo, que todas as apresentações contemplem informações básicas sobre cada tema. Durante as apresentações, oriente a turma a fazer boas perguntas. Qual a prática mais indicada para um idoso? É verdade que o exercício só funciona quando sentimos dor ao praticá-lo?
 

5ª etapa 

Selecione com os alunos os exercícios mais indicados para proporcionar um bom desenvolvimento da aptidão física (e que possam ser realizados na escola, como futebol, corrida e alongamento) e elabore uma rotina para eles praticarem. Verifique e monitore a qualidade da prática de todos. Tudo deve ser registrado nas fichas de avaliação. Sugira também que eles registrem no caderno percepções subjetivas sobre melhoras do humor e do sono e se notaram o aumento de apetite.

 

6ª etapa 

Convide a turma a analisar o entorno da escola. Há espaços adequados para exercícios físicos (como parques e clubes)? Nesse momento, também é interessante levar os alunos a uma academia para conversar com os professores e os frequentadores a respeito dos melhores métodos de treinamento e condicionamento físico.
 

7ª etapa 

De volta à escola, converse sobre mitos e verdades sobre exercícios físicos, o uso de anabolizantes e a prática de esportes em excesso.

 

Avaliação 

Mensure novamente o IMC e a potência aeróbica de cada estudante e registre-os nas fichas. Comente as mudanças subjetivas. Analise os resultados com o grupo, avaliando se o tempo de prática e realização do programa foi suficiente para que cada um observasse alguma evolução no nível de aptidão física. Peça que elaborem, individualmente, um folheto informativo, para ser distribuído à comunidade, sobre os procedimentos básicos para a realização de um bom programa de exercícios físicos.

Flexibilização 

2ª etapa

Solicite aos alunos com deficiência um atestado médico que detalhe suas necessidades específicas e dispense os cadeirantes do teste de Cooper.

Ficha

3ª etapa  

Peça que as pesquisas incluam informações das especificidades das práticas para deficientes físicos.

5ª etapa 

Adapte os exercícios para os deficientes praticarem também e explique a importância de se alongar para estimular os membros paralisados.

Deficiências 
Auditiva
Intelectual
Visual
Múltipla
Física
Autor Nova Escola
Créditos:
Daniela Alonso
Formação:
Psicopedagoga especialista em inclusão e selecionadora do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10
Créditos:
Fabio D'Angelo
Formação:
Coordenador pedagógico do Instituto Esporte e Educação e selecionador do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.