Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Painéis sobre migração

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Identificar os fluxos migratórios internos no Brasil e no município.
- Compreender e analisar as transformações no espaço geográfico.
- Avaliar a interação cultural provocada pelas migrações.

Conteúdo(s) 

Migração interna e cultura.

 

Ano(s) 
Tempo estimado 
Oito aulas.
Material necessário 

Mapas do Brasil com fluxos migratórios do Geoatlas, da Editora Ática, máquina fotográfica, cartolinas, canetas coloridas e papel.

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Para que iniciem uma investigação sobre as migrações no Brasil e, ao fim do trabalho, organizem painéis sobre o tema, lance algumas questões para os alunos. O que leva uma pessoa a abandonar sua terra e buscar outro lugar? Quais são os fluxos migratórios atuais e suas direções? As hipóteses e as justificativas devem ser registradas por escrito e socializadas.

2ª etapa 

Oriente a consulta aos mapas para que a turma confirme suas ideias ou as corrija. Peça também que todos comparem os mapas a fim de verificar que, entre as décadas de 1960 e 80, predominaram os fluxos de longa distância, em especial de nordestinos para o Sudeste e de sulistas rumo ao Centro-Oeste e ao Norte e, a partir do fim da década de 1980 e início dos anos 1990, os movimentos passam a ser multidirecionais e indicam retorno.

3ª etapa 

Peça que todos levantem hipóteses justificadas sobre como o município em que vivem é caracterizado em relação à migração. É a chegada ou a partida de pessoas que marca a história local? Quais interações culturais são motivadas por isso? Há convívio com quem vem de fora? E preconceito?

4ª etapa 

Oriente uma pesquisa de campo sobre a interação cultural na cidade. Acompanhe a turma na busca por placas com nome de ruas, avenidas e praças que revelem a influência de imigrantes, além de estabelecimentos que vendam produtos típicos de outras localidades e centros culturais regionalistas. Cada achado deve ser fotografado e registrado por escrito.

5ª etapa 

Em grupos, os estudantes devem entrevistar os imigrantes da cidade, levantando itens como nome, região onde mora, ocupação, lugar de origem, ano e motivo da migração. Já sofreram discriminação? Organizam encontros e festas para constituir ou restabelecer seus laços sociais e culturais? Depois, devem falar com os não-migrantes para saber qual a relação eles têm com quem vem de fora e se incorporam seus traços culturais.

6ª etapa 

Hora de montar os painéis. Os grupos devem selecionar as fotos feitas anteriormente e trechos das entrevistas que revelem desde quando e como a migração está presente no território, quais são as interações culturais e como a população local se relaciona com quem vem de fora.

Avaliação 

Produto final 

Painéis sobre migração.

Durante o projeto, avalie, nas falas e nas produções dos alunos, se eles compreenderam como os fluxos migratórios marcaram o país, quais são os atuais fluxos e como os imigrantes do município se relacionam com a população local. Por fim, peça que façam, por escrito, uma análise comparativa justificando as mudanças dos fluxos migratórios entre 1960 e os dias de hoje.

Flexibilização 

Os alunos com deficiência visual devem fazer seus registros em braile ou trabalhar em dupla com um colega que não tenha deficiência.

Com barbante, cola plástica e outros materiais que criem relevos, destaque os fluxos e os contornos dos mapas. Lembre-se também de fazer as legendas correspondentes.

Gravadores de voz ou celulares com esse recurso podem ser usados para registrar as entrevistas, que depois serão transcritas em braile.

Deficiências 
Visual
Créditos:
Roberto Giansanti
Formação:
Autor de livros didáticos
Créditos:
Maria da Graça Corsi
Formação:
Pedagoga da Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual (Laramara), na capital paulista.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.