Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


O lixo e o homem

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Relacionar consumo e geração de resíduos em diferentes escalas.
- Reconhecer que a coleta de resíduos em larga escala favorece a organização social em grandes metrópoles.

Ano(s) 
Tempo estimado 
Sete aulas.
Material necessário 

Computador com acesso à internet, poema O Bicho, de Manuel Bandeira (1886-1967), fotografia de Sebastião Salgado mostrando catadores de lixo, imagens de uma cooperativa de coletores e de um processo de reciclagem de resíduos industriais e vídeo sobre reciclagem de tubos de creme dental.

Coletores trabalham na Coopere, uma cooperativa de materiais reaproveitáveis, no centro da cidade de São Paulo. Foto: Fernando Moraes/Veja SP
Coletores trabalham na Coopere, uma cooperativa de materiais reaproveitáveis,
no centro da cidade de São Paulo. Foto: Fernando Moraes/Veja SP

 

Máquina utilizada pela Tetra Pak para cortar papel reciclado. Foto: Gladstone Campos/Veja
Máquina utilizada pela Tetra Pak para cortar papel reciclado.
Foto: Gladstone Campos/Veja

 

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Proponha que os alunos reflitam sobre os objetos que consomem e o quanto geram de resíduos. Quais são recicláveis? Que tipo de processo cada um propõe para reciclá-los? Peça que anotem as respostas no caderno e socialize as informações. Se necessário, discuta e explique os conceitos de reaproveitamento e reciclagem.

2ª etapa 

Divida os alunos em grupos e entregue cópias do poema O Bicho. Apresente a foto de Salgado, as imagens da cooperativa de coletores e do processo de reciclagem. Eles devem analisar as diferentes escalas, as implicações sociais e estruturais e os resultados de cada situação. Qual é mais interessante do ponto de vista ambiental? Como a coleta profissional ajuda a melhorar a qualidade de vida dos coletores e minimiza os impactos ambientais? Solicite que registrem as respostas novamente e socialize-as.

3ª etapa 

Em grupos, peça que eles retomem as anotações da 1ª etapa e destaquem os itens mais comuns. Cada grupo deve escolher um e, como tarefa de casa, calcular quanto as famílias dos integrantes gastam mensalmente e fazer uma projeção anual.

4ª etapa 

Oriente-os a pesquisar, em relação ao item escolhido na etapa anterior, como utilizar os resíduos em escala industrial. Indique sites especializados, como o da Bolsa de Resíduos, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - Fiesp). Também vale usar como exemplo o vídeo sobre os tubos de creme dental: os que não passam pelo controle de qualidade dos fabricantes (e são jogados no lixo) são usados para fabricar telhas.

Avaliação 

Considerando os dados de consumo dos grupos e a pesquisa realizada, os estudantes devem propor modelos de reciclagem para serem implementados no município em que vivem.

Flexibilização 

Para que alunos com deficiência visual possam participar desta atividade, providencie imagens em alto relevo e uma cópia do poema O Bicho em braile. Ao longo da discussão sobre a produção de resíduos, proponha que os alunos façam um breve teatro sobre a reciclagem. Um aluno representa o consumidor; outro, o responsável pela coleta e separação de resíduos; outro, o intermediador da usina de reciclagem; alguns alunos interpretam os responsáveis pelo processo de reciclagem; e outros fazem as vezes de mediadores para que os produtos reciclados voltem ao mercado e o ciclo recomece. Isso vai ajudar o aluno cego a compreender as noções de reaproveitamento e reciclagem. Exiba as imagens do processo com áudio e faça com que o aluno também anote suas impressões com auxílio de uma máquina braile. O estudante com deficiência visual poderá acessar a Internet para pesquisa da sala de recursos, no contraturno. Há softwares especializados para garantir a acessibilidade dos cegos à rede. O projeto de reciclagem do grupo ao qual pertence o aluno cego pode ser estruturado na forma de um programa de rádio, por exemplo.

Deficiências 
Visual
Créditos:
Edward Zvingila
Formação:
Biólogo e professor da Escola Castanheiras, em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.