Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Limites do corpo humano

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Entender o funcionamento dos sistemas biológicos em situações extremas
  • Discutir o significado biológico destas características
Conteúdo(s) 
 
  • Fisiologia
  • Evolução
  • Zoologia
Ano(s) 
Tempo estimado 
2 aulas
Material necessário 
  • Computadores com acesso à internet
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Para começar, conte aos alunos que nas próximas aulas eles vão estudar a resistência do corpo humano tomando como base os atletas das Olímpiadas. Lembre que vários recordes são batidos a cada edição e pergunte se existe um limite para o desgaste físico dos atletas. Observe que há um limite fisiológico que não é o mesmo em todos os esportes e nem sempre é muito claro. Para algumas modalidades, como a corrida de 100 metros, é mais fácil saber até onde o corpo humano consegue chegar, mas esta medida não é tão facilmente obtida em outras práticas esportivas. Em paralelo, novas tecnologia de treinamento, alimentação e condicionamento físico são criadas para aumentar a resistência física dos atletas. Com isso, fica ainda mais difícil precisar o que o corpo humano não pode mesmo fazer.


Questione os alunos e pergunte se acreditam que esportes de alto rendimento são exemplos de saúde. A necessidade de grande performance extrapola o que é considerado saudável para uma pessoa comum? Podemos pensar também que o treinamento para a alta performance esportiva nos mostra o potencial humano na luta pela sua sobrevivência.

Conte que do ponto de vista da sobrevivência somos vitoriosos na medida em que muitas de nossas características resultam de um processo adaptativo. Neste sentido somos vencedores, pois as características que temos hoje prevaleceram sobre outras ao longo do processo evolutivo. Assim espera-se que ocorra eventualmente uma seguida quebra de "recordes" na medida da pressão ambiental. Deste modo, como examinar nossas potencialidades no tempo presente? Através da variação das características. Pergunte ao grupo: se a variação de um determinado quesito como capacidade de pular em altura é variável em uma espécie de quadrúpede, mas homogênea em outra, o que isto significa? Lembre que se a perda de variabilidade específica gerou formas mais constantes é possível que a seleção natural tenha eliminado as formas variantes.

Examine com os alunos a variação de resposta em um indivíduo. Neste caso tratamos do campo fisiologia. Cada ser apresenta um padrão de resposta e uma faixa de tolerância às variações ambientais. Assim o padrão adaptativo de uma espécie está dentro de certa faixa de resposta e tolerância às pressões ambientais como temperatura, luminosidade, umidade e outros. Os seres humanos são originários de uma região tropical e também têm limites, porém somos capazes de tolerar situações extremas. Isso faz parte de nosso arsenal adaptativo e é importante para suportarmos situações de estresse.

Introduza aos alunos o conceito de reserva fisiológica. Explique que é a capacidade do sistema orgânico tolerar e reagir aos estressores externos, o que muda de pessoa para a pessoa. Neste momento, proponha uma leitura coletiva da reportagem de Veja. No texto, dois médicos mostram como uma pessoa comum suporta situações extremas, de sede, fome, frio e calor. Explique que temos mecanismos para sobreviver a estas situações: possuímos um sistema de respostas aos estressores ambientais que é organizado e envolve o sistema nervoso e uma série de hormônios, secretados no cérebro, hipotálamo, hipóifise e glândulas adrenais. Estes hormônios nos deixam mais alerta, fortes, resistentes à dor e com mais energia e capacidade respiratória e circulatória:

Padrão de resposta neuro-endócrina de um vertebrado aos fatores estressores

 


Estas respostas neuroendócrinas são naturais em todos nós. São elas que nos permitem sobreviver a situações extremas. Mostre aos alunos a tabela abaixo, que mostra o limite de um humano comum, que não é atleta profissional (relativamente sedentário, com cerca de 70kg). A mesma tabela mostra o "recorde" humano para esta condição, isto é, o máximo que alguém chegou em situações limites e explique o que acontece com o corpo nesta circunstâncias

Limites do corpo humano

 

 
Siga explicando aos alunos que, conforme estudos comportamentais, nestas situações o corpo passa por três fases: o alerta, que ocorre quando os estímulos estressores iniciam e o organismo responde rapidamente, como se estivesse preparado para lutar ou fugir. Esta fase termina com a restauração do equilíbrio orgânico (homeostase) e envolve várias situações de frio, calor, agressão a presas, fuga de predadores ou outras ameaças.


Se os estímulos estressores permanecerem, por sede ou fome, passamos a uma fase de resistência quando aparecem as primeiras consequências mentais, físicas e emocionais. Isso acontece porque o organismo tenta restabelecer o equilíbrio interno para resistir ao estressor. Nesta etapa, o corpo pode ficar mais desgastado e suscetível a doenças. Destaque que um desgaste generalizado causa dificuldades de memória. Para sair desta fase, o individuo precisa utilizar mecanismos para controlar o estresse. Se isso não acontecer, pode chegar à exaustão. Se atingir este nível, vai se sentir irritado, com dificuldades para relaxar, alterações do sono, dificuldades sexuais, queda de cabelo, baixa autoestima, aumento da glicose circulante e colesterol. Podem aparecer também patologias mais graves como úlceras gástricas, doenças cardiovasculares e depressão.


Argumente que em uma situação limite essas fases ocorrem rapidamente e a morte pode acontecer a qualquer momento.

2ª etapa 

Faça uma breve revisão do conteúdo da aula anterior com os alunos. Pergunta se têm dúvidas e solucione o que questionarem. Explique que cada espécie possui um repertório de características físicas, fisiológicas e comportamentais adaptadas ao ambiente em que vivem. Pensando nisso, peça aos alunos que se reúnam em duplas. Cada uma deverá encontrar um "campeão" de sobrevivência entre os vertebrados e apresentar ao resto da turma. Oriente os alunos a procurarem, por exemplo, vertebrados como aves e mamíferos que vivem em regiões polares. Peixes adaptados à vida em água fria devem ser incluídos. O mesmo para as regiões quentes e secas.

Outros exemplos que os alunos podem trazer: vários reptilianos, mamíferos e aves que vivem em desertos; aves adaptadas à grandes altitudes; animais que conseguem hibernar ou que vivem em ambientes com escassez de comida. A pesquisa poderá ser feita na internet ou em livros como os citados abaixo. Finalize esclarecendo que estes animais não estão vivendo no limite de suas capacidades. Eles são perfeitamente adaptados a condições que, para nós, seriam insuportáveis. Não esqueça de reservar um tempo da aula para as apresentações.

Avaliação 

Com as intervenções em sala e, especialmente, a partir das apresentações, observe se os alunos compreenderam o funcionamento dos sistemas biológicos em situações extremas. É fundamental que, no fim das aulas, a turma tenha discutido os limites do corpo humano e compreendido que são decorrentes da nossa natureza e das adaptações que temos ao meio. Como a pesquisa mostrará, ao contrário de outras espécies, não podemos viver em ambientes muito secos ou em grandes atitudes sem causar danos sérios ao organismo.

Flexibilização 

Para auxiliar a compreensão do tema  na parte expositiva da aula, peça ajuda ao profissional de Atendimento Educacional Especializado.  E ao explicar os limites do corpo humano, exiba para a turma imagens de atletas olímpicos fazendo grande esforço físico.

Deficiências 
Auditiva
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.