Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Leitura na hora da chamada

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Realizar a leitura do próprio nome e do de alguns colegas.
  • Reconhecer as letras.
  • Escrever o próprio nome.
Ano(s) 
Tempo estimado 
Até que todos aprendam a escrever seu nome e reconhecer o dos colegas.
Material necessário 
  • Caixa de sapato
  • cartaz de pregas
  • fichas com o nome das crianças
  • alfabeto (com letras maiúsculas e de fôrma) e letras móveis
Desenvolvimento 
1ª etapa 
Pergunte às crianças: como saber quem veio ou não à aula? Será que dá para descobrir isso sem ter que contar cada um ou sem ter que usar somente a memória? Anote as sugestões. Coloque as fichas com os nomes na caixa. Organize os pequenos em roda e explique que são os nomes deles que estão nas fichas. Lance o desafio: "Vamos descobrir quem veio e quem não veio lendo o que está dentro dessa caixa?". Pegue uma ficha e incentive-os a ler. Deixe que eles se esforcem e debatam. Quando o nome for identificado, a criança deve levantar e pregar a plaquinha no cartaz.
2ª etapa 
Incentive as crianças a arriscar a primeira letra. Avance para as outras, usando como referência o nome de outros colegas. Por exemplo, se na ficha estiver grafado "Amanda", conduza a discussão indicando que a palavra começa com o mesmo A de "Ana" e de "Amélia". Pergunte: "Quem mais tem um nome que começa com A e que está aqui na aula hoje?"

 

 

3ª etapa 

Utilize estratégias para diversificar a atividade. Para alguns nomes terminados em A e O, revele a última letra e pergunte: "É de menino ou de menina?" Para nomes parecidos - Rodrigo e Rogério, por exemplo -, revele as duas primeiras letras e vá explorando as diferenças no resto da palavra. Em outros, como Maria e Mariana, é possível ainda comparar os diferentes tamanhos dos dois.

4ª etapa 

Após a leitura, distribua a cada um a ficha com seu nome. Peça que todos reproduzam o que está escrito com o alfabeto móvel. O processo deve ser auxiliado com questionamentos: "Tem certeza de que é essa letra?" ou "A letra está do ¿lado¿ correto?" Observe as crianças que não precisam mais do modelo na hora de escrever.

5ª etapa 

Proponha que as crianças escrevam o próprio nome em seus desenhos e outras atividades. Sempre que houver confusões entre letras parecidas (o S e o Z, por exemplo), oriente os pequenos a consultar o alfabeto fixo acima do quadro para tirar dúvidas. Incentive também que perguntem a um colega o que pensa.

Avaliação 

Durante toda a atividade, observe as muitas tentativas de escrita. Contemple a diversidade da classe. Para estimular quem já aprendeu a escrever o nome, proponha que passe para o nome de um colega - com ou sem o auxílio das fichas, dependendo do caso.

Flexibilização 
  • Não dá para prever o tempo que o aluno poderá atingir esse conhecimento. Ele pode até aprender a grafar o próprio nome somente nos próximos anos.
  • Em alguns nomes, coloque símbolos que representem o amigo para estimular sua vontade pela leitura. Tente fazer com que o aluno consiga ver a ficha.
  • Retire três cartões com nomes em tamanhos, que iniciem com letras diferentes do nome do aluno e peça que pegue o dele.
  • Forme uma dupla com um amigo que esteja mais avançado nas hipóteses de leitura. Se preciso for, seja você o par do aluno nessa atividade.
  • Mantenha à disposição a ficha do aluno para que ele possa copiar seu nome nas atividades. Peça que deixe uma ficha com seu nome para que a utilize em suas lições de casa. Produza fichas com nomes dos outros colegas para ele trabalhar no AEE.
Deficiências 
Intelectual
Créditos:
Adaptação das apostilas Escrita do Nome Próprio e Agenda, Jogos e Lista de Nomes do Programa Além das Letras (Instituto Avisa Lá)
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.