Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Leitura e escrita de nomes próprios

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Diferenciar letras e desenhos.
  • Diferenciar letras e números.
  • Diferenciar letras umas das outras.
  • A quantidade de letras usadas para escrever cada nome.
  • Função da escrita dos nomes: para marcar trabalhos, identificar materiais, registrar a presença na sala de aula (função de memória da escrita) etc.
Conteúdo(s) 
  • Leitura e escrita de nomes próprios
Tempo estimado 
1 mês.
Material necessário 
  • Folhas de papel sulfite com os nomes das crianças da classe impressos
  • Etiquetas de cartolina
  • Folhas de papel craft
  • Letras móveis
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Para iniciar o trabalho com o nome próprio, serão expostos na sala de aula o crachá de todos os alunos. Um por vez, será chamado para ir ao centro da sala e escolher o nome que para ele é o seu. Dando continuidade,cada aluno apresenta sua tarjeta e se apresenta para o grupo, dizendo o seu nome, onde mora, do que gosta, do que não, o que faz.. As tarjetas com os nomes serão fixadas na sala de aula. Distribuição de  tarejtas para que cada um escreva o seu nome do seu jeito. (Chame a atenção para as letras usadas, a direção da escrita, a quantidade de letras etc.)

Realização do bingo dos nomes. Distribuição de cartelas para que os alunos completem com os nomes expostos na sala de aula. A cada nome sorteado pelo professor, o  aluno busca-o na cartela e marca. Vence o jogo quem conseguir marcar corretamente os nomes chamados.

 

2ª etapa 

Questione os alunos como os professores podem fazer para saber o nome da sala toda nos primeiros dias de aula. Ajude-os a concluir sobre a função do uso de crachás. Distribua cartões com a escrita do nome de cada um que deverá ser copiado nos crachás. Priorize nesse momento a escrita com a letra de imprensa maiúscula (mais fácil de compreensão e reprodução pelo aluno).

 

3ª etapa 

Lance para a classe o problema: como podemos fazer para não esquecer quem falta na aula? Apresente uma lista com todos os nomes da classe. Escreva todos os nomes com letra de imprensa maiúscula. Peça que localizem na lista da sala o próprio nome. O cartaz com essa lista pode ser grande e fixado em local visível. Disponibilize letras móveis e peça para cada um montar o próprio nome.

4ª etapa 
Dê uma lista com todos os nomes da sala para cada criança. Dite um nome e peça que encontre sua escrita e o circule. Em seguida, peça a um aluno que escreva aquele nome na lousa. A turma deve conferir se circularam o nome certo. Para que essa atividade seja possível, é importante fornecer algumas ajudas. Diga a letra inicial e final, por exemplo.
5ª etapa 
Peça que as crianças digam o nome dos alunos ausentes e que façam circular esses nomes. Depois, peça para separarem a lista em duas colunas: nomes das meninas e nomes dos meninos. É importante chamar a atenção para a ordem alfabética utilizada nas listas. A nomeação das letras do alfabeto é fundamental para ajudar o aluno a buscar a letra que necessita para escrever. Em geral, as crianças chegam à escola sabendo "dizer" o alfabeto, ainda que não associando o nome da letra aos seus traçados. Aproveite esse  conhecimento para que possam fazer a relação entre o nome da letra e o respectivo traçado. 
Avaliação 
Observe se as crianças avançaram em suas hipóteses de escrita, ampliaram o repertório das relações que estabelecem, começam a interpretar a escrita durante e depois de sua produção e se pedem ou fornecem informações ao colega durante a realização das atividades.
Flexibilização 

(perda auditiva parcial, tem oralidade e está em fase de alfabetização)

  • Dê oportunidade de o aluno escrever da maneira que consegue.
  • Para o aluno saber melhor qual é o nome ditado, a professora pode pedir que cada aluno se levante quando seu nome for dito.
Deficiências 
Auditiva
Créditos:
Suzana Mesquita Moreira
Formação:
Professora, coordenadora pedagógica e formadora de professores
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.