Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Leitura e análise de narrativas primárias

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Desenvolver a consciência histórica por meio da análise de narrativas.
- Contribuir para a compreensão do processo de construção do momento histórico.
- Desenvolver o pensamento crítico sobre o período e as diversas visões do fato histórico.

Conteúdo(s) 

 

 

Ano(s) 
Material necessário 

Cópias do artigo Fala aos Sargentos: Princípio do Fim, publicado na revista O Cruzeiro em 10 de abril de 1964 (disponível em memoriaviva.com.br/ocruzeiro).

 

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Distribua as cópias do artigo. Comece a análise pedindo que os alunos identifiquem a autoria do documento e a data (que pode estar na capa da publicação). Há um autor? Onde ele aparece? Como a narrativa histórica sempre é uma interpretação, o aluno precisa identificar quem a escreveu e quando. Pergunte se o documento é da mesma época do fato narrado. Conduza a análise de forma que os estudantes vejam de que maneira o autor explica os fatos, evidenciando as passagens em que ele coloca uma opinião, por exemplo, ou termos que deixam claro o fato de o autor viver no mesmo período narrado. A explicação é uma importante competência do pensamento histórico. Identifique com a garotada os personagens que estão envolvidos na explicação do autor e como ele se relaciona com os personagens narrados. É favorável ou contrário? É possível analisar as impressões do autor e o que se pensava sobre o governo de João Goulart, bem como as expectativas a análise pedindo que os alunos identifiquem a autoria do documento e a data (que pode estar na capa da publicação). Há um autor? Onde ele aparece? Como a narrativa histórica sempre é uma interpretação, o aluno precisa identificar quem a escreveu e quando. Pergunte se o documento é da mesma época do fato narrado. Conduza a análise de forma que os estudantes vejam de que maneira o autor explica os fatos, evidenciando as passagens em que ele coloca uma opinião, por exemplo, ou termos que deixam claro o fato de o autor viver no mesmo período narrado. A explicação é uma importante competência do pensamento histórico. Identifique com a garotada os personagens que estão envolvidos na explicação do autor e como ele se relaciona com os personagens narrados. É favorável ou contrário? É possível analisar as impressões do autor e o que se pensava sobre o governo de João Goulart, bem como as expectativas quanto ao novo regime? Se as pessoas citadas pudessem escrever a mesma história, fariam da mesma maneira? Com as respostas a essas perguntas, conduza a turma a refletir sobre o propósito da narrativa (contar sobre um fato, dar uma opinião, fazer uma reivindicação e assim por diante). Relacione o que foi levantado ao que é descrito no livro didático. Assim os alunos percebem ideias relevantes que ficaram de fora do livro.

Avaliação 

Observe se os estudantes entenderam os elementos envolvidos na saída de João Goulart do governo brasileiro, como o medo de uma ditadura comunista, os fatores econômicos que cooperaram para o cenário e o papel dos militares nesse contexto. Veja se eles identificaram os interesses envolvidos.

Flexibilização 

Apresente o texto antecipadamente ao aluno com deficiência intelectual para que ele acompanhe melhor as discussões com a turma. Ele pode identificar os elementos importantes do texto - o autor, quando foi escrito, o assunto tratado, os personagens etc. - junto dos colegas e deve participar das discussões em sala, expondo sua opinião, mesmo que não consiga chegar a raciocínios muito elaborados. No caso da história brasileira recente, conversas com pessoas que viveram o período e o trabalho com outros materiais (filmes, música, fotografias) podem contribuir para a aprendizagem. Amplie o tempo de realização dessa atividade para o aluno e conte com o apoio do profissional responsável pelo AEE.

Deficiências 
Intelectual
Créditos:
Pedro Moura
Formação:
Professor do Colégio Sidarta, em Cotia, SP.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.