Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Gramática com textos: pronomes como elementos coesivos

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Analisar os pronomes como elementos de coesão
  • Refletir sobre formas de referenciação na produção textual
Conteúdo(s) 
  • Elementos de referenciação: pronomes
Ano(s) 
Tempo estimado 
Cinco aulas
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução 

Esta é a nona de uma série de 16 sequências didáticas que fazem parte de um programa de estudo de gramática para 6º a 9º ano do Ensino Fundamental. Confira ao lado todas as aulas da série.

Inicie a aula explicando aos alunos que eles vão realizar uma atividade de leitura, com base no texto abaixo. Diga que se trata da introdução de um livro sobre Idade Média, dedicado a crianças e jovens. Comente com a turma que você realizou algumas modificações no texto.

Peça que se dividam em duplas e proponha as seguintes atividades:
1. Leitura do texto e identificação das modificações realizadas.
2. Análise do efeito de sentido causado por essas modificações.
3. Reescrita do texto, suprimindo os problemas encontrados por meio do uso de pronomes.

 

Para entrar neste livro quando se é jovem ... e mais tarde

É importante conhecer o passado para compreender melhor o presente, para saber em que estamos dando continuidade ao passado, em que estamos nos separando do passado.

Os historiadores perceberam que compreendiam melhor o passado e podiam explicar o passado melhor, particularmente para as crianças e os jovens, quando dividiam o passado em sucessivas épocas, cada uma das sucessivas épocas com características das épocas. Em relação à época que chamamos Idade Média, temos dois problemas: duração da Idade Média e significado da Idade Média, pois existe uma interpretação favorável e outra desfavorável do período Idade Média.

A Idade Média inspirou romances históricos aos escritores, entre os quais alguns tiveram grande sucesso, e filmes aos cineastas, desde que existe cinema, fascinando os espectadores, particularmente as crianças. Mais uma razão para tentar explicar a vocês o que foi a Idade Média e o que a Idade Média deve representar para nós.

LE GOFF, Jacques. A Idade Média Explicada a meus Filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007 (Com Alterações)

 

2ª etapa 

Realize a correção da tarefa em sala. Observe se os alunos identificaram que as modificações que você fez consistiam na eliminação dos elementos que retomam as palavras e expressões apresentadas. Sem eles, ocorre uma repetição desnecessária de vocábulos.

Solicite às duplas a leitura da reescrita do primeiro parágrafo. Observe se usaram os pronomes adequados.

 

Original 
Os historiadores perceberam que compreendiam melhor o passado e podiam explicar o passado melhor, particularmente para as crianças e os jovens, quando dividiam o passado em sucessivas épocas 

Reescrita 
Os historiadores perceberam que compreendiam melhor o passado e podiam explicá-lo melhor, particularmente para as crianças e os jovens, quando o dividiam em sucessivas épocas

No trecho dois aspectos podem ser sinalizados:

1. a supressão do r da forma verbal infinitiva, quando essa se associa ao pronome oblíquo, dando lugar ao l - explicar/ explicá-lo.
2. O advérbio quando atuando como atrativo do pronome oblíquo - quando o dividam em sucessivas épocas.

Realize a mesma análise com os demais trechos do texto. Peça que os alunos apresentem a reescrita de cada parágrafo e comente-a.

Complete a correção com a leitura do texto como ele se encontra no livro. É importante observar que não há uma única forma de reescrita possível. A versão apresentada é uma possibilidade, não é a única correta.
 

Para entrar neste livro quando se é jovem ... e mais tarde

É importante conhecer o passado para compreender melhor o presente, para saber em que estamos dando continuidade a ele, em que estamos nos separando dele.

Os historiadores perceberam que compreendiam melhor o passado e podiam explicá-lo melhor, particularmente para as crianças e os jovens, quando o dividiam em sucessivas épocas, cada uma delas com suas características. Em relação à época que chamamos Idade Média, temos dois problemas: sua duração e seu significado, pois existe uma interpretação favorável e outra desfavorável desse período.

A Idade Média inspirou romances históricos aos escritores, entre os quais alguns tiveram grande sucesso, e filmes aos cineastas, desde que existe cinema, fascinando os espectadores, particularmente as crianças. Mais uma razão para tentar explicar a vocês o que foi a Idade Média e o que ela deve representar para nós.

LE GOFF, Jacques. A Idade Média Explicada a meus Filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007.

Durante a leitura, enfatize o uso dos pronomes pessoais retos, oblíquos, possessivos e demonstrativos. Comente que eles são empregados para retomar elementos já referenciados, evitar repetições e dar coesão ao texto.

Para finalizar, peça que os alunos redijam um parágrafo sintetizando o conteúdo do texto. Nessa síntese, eles devem utilizar dois pronomes para substituir dois nomes ou duas expressões.

3ª etapa 

Inicie a aula com a correção da tarefa. Peça que alguns alunos leiam a produção realizada. Mostre a eles que os pronomes pessoais, demonstrativos e possessivos concordam em gênero e número com as expressões que eles referenciam. A única exceção são os pronomes issoisto e aquilo. Essa concordância permite ao leitor resgatar as referências feitas. É um dos mecanismos que garantem a textualidade.

Antes de passar a próxima atividade, retome o título do texto analisado. Assinale o pronome demonstrativo que aparece nele. Mostre aos alunos que, diferente dos pronomes presentes no corpo do texto, ele não retoma um elemento já dado, mas antecipa o que virá - neste livro. Comente com a turma os diferentes usos de este e esse.

Proponha que os alunos realizem a atividade abaixo. Nela, há espaços em branco que devem ser preenchidos com elementos coesivos de retomada. Peça que os alunos usem os pronomes que acharem mais adequados e façam uma flecha associando-os aos elementos que eles retomam.
 

a) "A Idade Média durou muito tempo pelo menos mil anos! É verdade que quando falamos ---------------- pensamos quase sempre no período que vai de 1000 a 1500. Mas ---------------------- começou pelo menos cinco séculos antes, por volta do ano 500, portanto durante o século V depois de Cristo."

b) A expressão Idade Média surgiu no decorrer da própria Idade Média, principalmente perto do fim, primeiro entre estudiosos e artistas que sentem que os séculos transcorridos antes ------------------ - que para nós era o coração da Idade Média - foram um intermédio, uma transição, e também um período obscuro, um tempo de declínio, em relação à Antiguidade, da qual ---------------- têm uma imagem idealizada.

........................... sentem saudades ................................. civilização antiga, mais refinada (segundo .................). São principalmente os poetas italianos, chamados de ¿humanistas¿, que tiveram .................. sentimento, por volta do século XV e começo do século XVI. ....................... achavam que os seres humanos tinham mais qualidades do que as que ....................... eram atribuídas pela fé cristã medieval, que insistia no peso dos pecados do homem diante de Deus.

Existe uma segunda razão. O século XVIII conheceu uma onda de desprezo pelos homens e pela civilização da Idade Média. A imagem dominante era a de um período de obscurantismo, no qual a fé em Deus esmagava a razão dos homens. Os humanistas e os iluministas não compreendiam a beleza e a grandeza ............................. séculos.
Resumindo, a Idade ¿Média¿ estende-se entre dois períodos que são tidos como superiores: a Antiguidade e os Tempos Modernos, que começou com o Renascimento - uma palavra também muito particular, a Antiguidade ¿renasce¿, a partir dos séculos XV e XVI, como se a Idade Média fosse um parêntese!"

LE GOFF, Jacques. A Idade Média Explicada a meus Filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007. (Com cortes)

Realize a correção da tarefa. Proponha que os alunos procurem, em casa, três notícias e tragam na aula seguinte. Explique que eles devem sublinhar nelas os pronomes utilizados como mecanismo de retomada. Solicite que também tragam a gramática utilizada pela classe.

 

4ª etapa 

Inicie a aula pedindo que os alunos leiam trechos de algumas das notícias coletadas e sinalizem os pronomes utilizados como mecanismos coesivos.
Em seguida, leia com a turma os verbetes da gramática dedicados aos pronomes. Realize, junto com eles, uma síntese da caracterização dessa classe de palavras.

5ª etapa 

Para finalizar, pergunte à moçada os significados da palavra tecido. Leia para a classe as definições propostas em um dicionário. Pergunte se alguém consegue relacionar os significados de tecido e os mecanismos de referenciação textual estudados. Quer saber mais?

Avaliação 

Ouça as hipóteses da turma e converse a respeito da etimologia da palavra texto. Ela origina-se da palavra latina textu, que significa ¿tecido¿. Como o tecido, o texto é formado pelo entrelaçamento das partes, pela união entre os fios da trama. Um fio solto compromete a trama do tecido e o sentido do texto. Os elementos coesivos devem amarrar a tessitura, ligar as partes do texto e não deixar fios soltos. Como isso se dá? Isso se dá, entre outras coisas, pela pertinência das escolhas dos elementos de retomada. Por isso a importância da revisão das produções escritas. Mesmo um escritor hábil e profissional precisa revisar o seu texto - pois pode haver fios soltos, problemas de concordância, pronomes usados de maneira inadequada ou ideias sem conclusão.

Bibliografia 
AZEREDO, J. C.. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008.
BECHARA, E.. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.
LE GOFF, J. LE GOFF, Jacques. A Idade Média Explicada a meus Filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007.
KOCH, I. V. A Coesão Textual. São Paulo: Contexto, 2008.

 

Créditos:
Conceição Aparecida Bento
Formação:
Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo e professora universitária.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.