Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Estimando e tirando medidas

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Explorar diferentes unidades de medida e instrumentos de uso social para medir comprimento;
  • Resolver problemas que envolvem determinar medidas usando o centímetro e o metro como unidade de medida. 
Conteúdo(s) 
  • Medição e comparação de medidas de comprimento, utilizando unidades de medida não convencionais (passos, palmos, etc) e convencionais (centímetro, metro, quilômetro), com diferentes instrumentos (régua, fita métrica, etc);
  • Estimativa de medidas de comprimento. 

Ano(s) 
Tempo estimado 
Aproximadamente 7 aulas
Material necessário 
  • Cópia das atividades: uma para cada criança;
  • Régua;
  • Fita-métrica ou trena: um instrumento para cada dupla de crianças 
Desenvolvimento 
1ª etapa 

As crianças das séries iniciais podem resolver problemas que envolvam a comparação de tamanho de forma direta, como comparar quem é o mais alto da classe, e outros que exijam intermediários (mãos, réguas, trena, etc.), quando os objetos comparados não podem ser transportados. Por exemplo, saber se a janela é mais larga do que a lousa.

Proponha que as crianças comparem se a sala de aula da sua turma é maior ou menor do que a sala de outra turma.

Solicite que calculem quantos passos serão necessários para ir da lousa até o fundo da sala. Oriente-as para que, nesse primeiro momento, realizem uma estimativa sem medir diretamente a sala, dêem uma resposta aproximada e anotem numa folha de papel.

 

2ª etapa 

Depois, proponha que meçam a quantidade de passos para conferir suas estimativas e que anotem na mesma folha, ao lado do primeiro registro.

Depois que realizarem a estimativa e a medida da própria sala, proponha que comparem as duas anotações e observem se há diferença entre elas. Depois, que comparem as anotações com as de alguns colegas.

Repita os mesmos procedimentos para medir a sala da outra turma e registre os dados em uma tabela, comparando os dados da sala da turma e da outra sala.

3ª etapa 

Antes de propor a atividade 2, é interessante que as crianças tenham alguma experiência em percorrer trajetos traçados no chão. Você pode organizar algumas atividades desse tipo no pátio da escola, inclusive em parceria com o professor de Educação Física.

Entregue para as crianças uma folha com o desenho de um trajeto marcado com alguns pontos (veja o exemplo)

Na aula de Educação Física, as crianças do 2º ano desenharam um trajeto no chão do pátio da escola. Para medir o comprimento do caminho que deveriam percorrer utilizaram um bastão oferecido pelo professor. Observe o desenho e responda:



Qual foi a medida obtida?
Como você fez para saber?
Se você medisse esse mesmo trajeto utilizando um cabo de vassoura a medida do caminho traçado seria a mesma? Por quê?
Explique a sua resposta.

4ª etapa 

Proponha que as crianças meçam o mesmo objeto, utilizando diferentes unidades de medida.


Entregue uma folha para cada criança com uma tabela para que anotem os resultados obtidos e depois possam compará-los.


Oriente o preenchimento da tabela.

 

  Folha de papel tampo da mesa do aluno régua
polegares      
palmos      
pés      

 

5ª etapa 
Depois do preenchimento da tabela, proponha aos alunos que analisem as diferenças nos resultados obtidos, relacionados ao tamanho das unidades de medida escolhidas, e que identifiquem os erros que podem surgir quando todos medem o mesmo objeto, com a mesma unidade (erros que podem ser creditados ao uso de unidades não-convencionais).
 

 

6ª etapa 

Proponha que, com o auxílio de uma régua, as crianças meçam os mesmos objetos e completem mais uma linha da tabela.

Estes primeiros problemas geram oportunidade para se discutir coletivamente alguns aspectos centrais da medida: determinar a unidade de medida que será utilizada, estabelecer quantas vezes uma determinada unidade de medida "cabe" no objeto que se está medindo, usar números para expressar essa medida e considerar o erro como parte inerente do processo de medir (mesmo quando todos utilizam uma unidade de medida convencional, é muito comum obtermos resultados próximos, porém não iguais).

Avaliação 

Para que as crianças tenham necessidade de utilizar unidades de medida convencionais, é interessante que a situação envolva a comunicação de uma medida para outra pessoa.

Você pode propor, por exemplo, que as crianças escrevam um bilhete para a diretora da escola solicitando uma corda, para um determinado jogo, que vá de um lado ao outro do pátio da escola.

Organize a conversa e a troca de idéias em torno da conveniência da unidade de medida e dos instrumentos de medida que utilizarão.


Você pode propor também problemas fictícios como os dos exemplos abaixo.

Problema 1 
As crianças do 2ª anos da escola Álvaro Campos precisam de mais uma mesa para colocar na sala de aula. Querem encomendá-la para um marceneiro.
Quais medidas devem fornecer ao marceneiro para que ele possa produzir uma mesa igual às que já possuem?


Você pode medir a mesa da sua sala de aula e anotar as medidas necessárias para a reprodução da mesa.

Problema 2 
Um dos alunos obteve as seguintes medidas:
60 cm
40 cm
73 cm
2 cm

Indique no desenho a qual parte da mesa corresponde cada uma das medidas:



Problema 3 
Considerando as medidas da mesa da sua sala de aula, qual você acha que é a medida de uma mesa de ping-pong?
(a medida de uma mesa de ping-pong oficial é: 1,52 x 2,74 x 0,76).

 

Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
Diseño Curricular para la Educación Primaria. Primer Ciclo Volúmen 1 / Dirección General de Cultura y Educación - 1a ed. - La Plata: Dir. General de Cultura y Educación de la Provincia de Buenos Aires, 2008.

Orientações curriculares e proposição de expectativas de aprendizagem para o Ensino Fundamental: ciclo I. Secretaria Municipal de Educação - São Paulo: SME/DOT, 2007. 

 

Créditos:
Priscila Monteiro
Formação:
Pedagoga, professora de Matemática, formadora do projeto Matemática É D+ da Fundação Victor Civita
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.