Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Cooperativismo e seus impactos no espaço geográfico

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Compreender o que é cooperativismocooperativa e cooperado
  • Entender quais são os setores da economia em que o cooperativismo se desenvolve
  • Conhecer a história do cooperativismo como um sistema de organização econômica alternativo ao capitalismo
  • Identificar os impactos provocados pelo cooperativismo na organização sócio-espacial brasileira, em diferentes escala geográficas
Conteúdo(s) 
  • Capitalismo
  • Contradições e alternativas ao capitalismo
  • Cooperativismo no Brasil e no mundo
  • Organização socioespacial brasileira
Ano(s) 
Material necessário 
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Inicie a aula informando aos estudantes que 2012 é comemorado pela Organização das Nações unidas como o Ano Internacional das Cooperativas. Mostre a imagem do cartaz comemorativo abaixo e faça uma sondagem para saber o que os alunos já sabem a respeito:

 

 

Ano internacional das cooperativas. Imagem: divulgação

 

Faça perguntas como: o que é cooperativismo? E cooperativa? A quais ideias a imagem nos remete? Alguém sabe citar um exemplo de cooperativa que existe em nossa cidade?

Anote as respostas dos alunos no quadro e peça que também anotem o que os colegas disserem no caderno. Em seguida, distribua cópias da reportagem "2012 é o ano internacional das cooperativas" (disponível no site do projeto Planeta Sustentável) ou projete o texto e faça uma leitura coletiva com a turma.

Após a leitura lembre  que o tema é tão importante que será ampliado em 2013, Ano Internacional de Cooperação pela Água.

2ª etapa 

Discuta com a turma o que é cooperativismo. Conte que essa é uma forma de organização em que as pessoas se unem para satisfazer aspirações e necessidades econômicas, culturas e sociais que têm em comum. Essa associação funciona por meio de uma cooperativa, que é uma empresa que pertence a todos os participantes - chamados de cooperados - e que é gerida democraticamente por todos eles. O princípio do cooperativismo está no fato de que todos os associados devem estar unidos de forma solidária. Os cooperados trabalham para transpor os riscos do mercado, arcam de forma igualitária com as despesas de produção e distribuem equitativamente os lucros, fruto do trabalho do grupo.

O cooperativismo nasceu como um sistema alternativo ao capitalismo. Isso porque, no século 19, durante a Revolução Industrial na Inglaterra, um grupo de 28 tecelões se uniu para fundar uma sociedade, em que o objetivo principal não era o lucro, mas produzir mercadorias com preços justos, para combater o desemprego e diminuir as jornadas de trabalho aviltantes importas aos operários, tudo isso de forma autogestionada. Logo essa forma de organização social iria se difundir pela Europa e pela América.

Use o texto abaixo para explicar os princípios cooperativistas:

O que explicar para a turma?

Os princípios do cooperativismo foram aprovados e incorporados ao Estatuto Social da Cooperativa criada (1844) e reformulados em eventos posteriores. Hoje esse é o documento orientador para cooperativas do mundo todo. Representantes de cooperativas de todo o mundo consubstanciaram em 1995 os princípios básicos do cooperativismo. São eles:

1 - Adesão voluntária e livre
As cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e assumir as responsabilidades como membros, sem discriminação de gênero (sexo), condição social, racial, política e religiosa.

2 - Gestão democrática pelos membros
As cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros, que participam ativamente na formulação de suas políticas e na tomada de decisões. Os homens e as mulheres, eleitos como representantes dos demais membros, são responsáveis perante estes. Nas cooperativas de primeiro grau os membros têm igual direito de voto (um membro, um voto); e as cooperativas de grau superior são também organizadas de maneira democrática.

3 - Participação econômica dos membros
Os membros contribuem equitativamente para o capital das suas cooperativas e controlam-no democraticamente. Parte desse capital é, normalmente, propriedade comum da cooperativa. Os membros recebem, habitualmente se houver, uma remuneração limitada ao capital integralizado, como condição de sua adesão. Os membros destinam os excedentes a um ou mais dos seguintes objetivos:

a) desenvolvimento das suas cooperativas, eventualmente pela criação de reservas, parte das quais, pelo menos, será indivisível;
b) benefício aos membros na proporção das suas transações com a cooperativa;
c) apoio a outras atividades aprovadas pelos membros.

4 - Autonomia e independência
As cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, controladas pelos seus membros. Se estas firmarem acordos com outras organizações, incluindo instituições públicas, ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em condições que assegurem o controle democrático pelos seus membros e mantenham a autonomia das cooperativas.

5 - Educação, formação e informação
As cooperativas promovem a educação e a formação de seus membros, dos representantes eleitos e dos trabalhadores de forma que estes possam contribuir, eficazmente, para o desenvolvimento das suas cooperativas. Informam ao público em geral, particularmente aos jovens e aos chamados formadores de opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação.

6 - Intercooperação
As cooperativas servem de forma mais eficaz aos seus membros e dão mais força ao movimento cooperativo, trabalhando em conjunto, por meio das estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais.

7 - Interesse pela comunidade
As cooperativas trabalham para o desenvolvimento das suas comunidades por políticas aprovadas pelos membros.

Mostre a imagem do símbolo universal do sistema cooperativista, que aparece no início desse plano. Apresente a explicação dos significados desse símbolo: diga que os pinheiros sobrevivem em terras pouco férteis e são associados à imortalidade e à fecundidade. E as árvores estão envolvidas por um círculo  que representa a eternidade.

3ª etapa 

Explique que atualmente no Brasil existem cooperativas que atuam em diferentes setores da Economia e interferem na organização local, regional e até mesmo nacional. Apresente os exemplos abaixo:

 

  • Cooperativa agropecuária: reúne produtores rurais; seus serviços podem ser a compra em comum de insumos, a venda em comum da produção dos cooperados, a prestação de assistência técnica, armazenagem, industrialização, entre outros;
  • Cooperativa de consumo: reúne consumidores de bens de uso pessoal e doméstico (supermercado); seus serviços são a compra em comum destes bens;
  • Cooperativa de trabalho: reúne trabalhadores; seus serviços consistem em conseguir clientes ou serviço para estes cooperados, fornecer capacitação e treinamento técnico, entre outros;
  • Cooperativa de produção: reúne operários de uma fábrica; seus serviços consistem em coordenar o funcionamento da fábrica;
  • Cooperativa de crédito: reúne a poupança das pessoas, oferecendo crédito e valorizando as aplicações financeiras dos cooperados. No Brasil, atualmente, elas são fechadas, ou seja, restritas a alguma categoria profissional (produtores rurais) ou trabalhadores de uma empresa;
  • Cooperativa educacional: reúne pais de alunos e a escola agrega  filhos de cooperados;
  • Cooperativa de serviços: reúne pessoas com necessidade de alguns serviços como eletrificação e telefonia rurais, saneamento básico etc;
  • Cooperativa de saúde: reúne profissionais ou usuários de saúde. Nesse caso, juntamos num mesmo ramo cooperativas de trabalho (médicos, dentistas, psicólogos) e cooperativas de consumo (consumidores de plano de saúde);
  • Cooperativa especial: é uma alternativa de organização para índios e pessoas com alguma deficiência física ou mental, que conservam sua capacidade produtiva.


Fonte: Cooperativa Pioneira de Eletrificação

4ª etapa 
Após caracterizar o cooperativismo, desenvolva com os alunos a ideia de que esse sistema associativo interfere diretamente na organização do espaço geográfico, desde a escala local até a  regional e nacional. Cite como exemplo brasileiro as cooperativas agrícolas que, desde a década de 1970, despontam como as principais agentes de modernização da agricultura . Para que os alunos compreendam melhor esse processo, peça que leiam o artigo Cooperativismo rural, que está disponível na internet.

Já em nível local, cite como exemplo as cooperativas de catadores ou recicladores de lixo, em diversos centros urbanos brasileiros. A ação desses cooperados têm  mudado a paisagem, visto que retira diariamente das ruas toneladas de materiais que iriam para lixões, aterros sanitários ou para dentro de rios e ribeirões.

Finalize a aula, solicitando aos alunos que formem grupos de no máximo cinco componentes. Em seguida, distribua um pincel atômico e folhas de papel manilha para cada grupo e peça que montem a estrutura/esboço do projeto de criação de uma cooperativa. Peça para que reflitam sobre os seguintes itens:

  • Qual o tipo de cooperativa?
  • Em qual setor da economia poderá atuar?
  • Quem poderá ser associado?
  • Quais seus principais objetivos?
  • O que irá produzir?
  • Qual a escala geográfica de atuação? É local, regional ou nacional? 


Peça também que os grupos dêem um nome à cooperativa. Os alunos deverão expor o projeto para toda a sala. Ao final das apresentações, a turma deverá eleger o mais criativo e com maior impacto social e justificar sua escolha.

Avaliação 

Observe a participação dos alunos e avalie se compreenderam o que é cooperativismo. Os textos e a apresentação deverão mostrar também se identificaram os impactos do cooperativismo na organização da economia, da sociedade e do espaço que ocupamos.

Créditos:
Levon Boligian
Formação:
Professor de metodologia do ensino de Geografia e Autor de livros didáticos.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.