Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


3ª pessoa do presente simples de alguns verbos

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Trabalhar a ortografia em sala de aula lançando mão da escrita e leitura de cartas
Ano(s) 
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução
O tratamento didático da ortografia está associado à produção e revisão de textos. Isto porque o conhecimento ortográfico em si não tem sentido. Trata-se de um conhecimento que se mostra e tem seu valor na medida em que os alunos produzem textos escritos. O conhecimento ortográfico tem sentido para si, ou seja, serve para que os alunos consigam utilizá-lo quando escrevem ou quando revisam seus textos. Assim, são as situações de escrita que revelarão que regras ortográficas devem ser abordadas e quando isso deve acontecer. Claro que o professor pode e deve antecipar que erros ortográficos seus alunos vão cometer com base em experiências pssadas e em estudos sobre a qualidade do erro que os alunos aprendizes de língua inglesa mais cometem. Contudo, isso não significa que a exploração do tema deva ocorrer antes que os alunos produzam seus textos.

Atividade
Criar uma situação comunicativa real em que seus alunos escrevam cartas para outros alunos, de preferência, de outra escola cidade ou país. A primeira carta é uma carta de apresentação, em que os alunos devem falar de si mesmos, de onde estudam, onde moram, quantos anos têm, do que gostam ou não gostam de fazer em seu tempo livre. A segunda carta, objeto de nossa relexão nesta seqüência didática, pode ter como intenção apresentar o melhor amigo, um dos irmãos, um primo, ou seja, uma 3ª pessoa. Os alunos podem escolher sobre os temas que querem abordar. Os temas devem ser acordados coletivamente para que orientem a produção do texto.

2ª etapa 

Pedir que os alunos planejem seus textos, escolhendo de quem querem falar e fazendo um perfil dessa pessoa (em tópicos) a partir dos temas acordados coletivamente. Essa proposta didática exige dos alunos o uso do presente simples e da 3ª pessoa. Muitos alunos cometem erros em relação à flexão de alguns verbos em situações como essa. Escrevem , por exemplo, studys em vez de studies, gos em vez de goes porque generalizam o uso do S que aprenderam a colocar na 3ª pessoa do presente simples de outros verbos. Essa generalização só aparece quando os alunos já estão familiarizados com o uso do S na 3ª pessoa do presente. Na maioria dos casos, é a falta do S que surge como primeiro erro.

3ª etapa 

Pedir que os alunos textualizem o que planejaram, tendo textos já lidos e explorados em classe como referência. Ao terminarem, o professor deve analisar os textos dos alunos para levantar os erros mais comuns que cometeram. O processo de revisão deve ser iniciado a partir de elementos de caráter mais macro, ou seja, relativos à adequação à situação de produção discursiva: quem escreve, para quem escreve, com que finalidade, por meio de que gênero. Assim, deve-se tratar da coerência a esses propósitos antes de iniciarmos um trabalho voltado à questão da ortografia.

4ª etapa 

Trabalhados os aspectos de cunho mais estrutural do texto, o professor solicita que os alunos tenham a atenção voltada para a ortografia de alguns verbos utilizados. Pede que os alunos sublinhem os verbos usados para descrever a rotina da pessoa escolhida. Pergunta de que tempo verbal tratam e como esses verbos deveriam ser escritos para que estivessem flexionados na 3ª pessoa do singular. A intenção é obter como resposta o acréscimo do S como expressão da flexão de verbos na 3ª pessoa do singular do presente simples.

5ª etapa 

Alguns alunos podem observar as variações que ocorrem no caso de alguns verbos, cuja grafia na 3ª pessoa do singular do presente simples não exige apenas o acréscimo do S, mas outras alterações. Caso os alunos já demonstrem algum conhecimento sobre o tema, pedir que elaborem regras sobre as mudanças ocorrinas na flexão de alguns verbos na 3ª pessoa do singular do presente simples na carta que escreveram. O objetivo é que os alunos possam elaborar hipóteses sobre os motivos pelos quais em PLAY, temos PLAYS e em STUDY, temos STUDIES, por exemplo.

6ª etapa 

Solicitar que, em duplas, completem uma carta com os verbos flexionados adequadamente. Entregar a carta original (completa) e pedir que os alunos comparem suas respostas com o texto original. Ouvir as hipóteses elaboradas pelos alunos sobre a flexão dos verbos darem-se de um determinado jeito. Sistematizar esse conhecimento com a construção de quadros explicativos e sintéticos que os alunos devem ajudar a elaborar e copiar. Oferecer outros exercícios sobre o tema. Procurar propor atividades em que os alunos sejam convidados a trabalhar com textos e não apenas com palavras, para que reflitam sobre o uso do tempo verbal adequado à situação de produção discursiva.

Avaliação 

Pedir que revisem a carta elaborada para o colega de outra escola, de outra cidade ou de outro país com base nas discussões realizadas e nas regras ortográficas acordadas coletivamente depois dessas discussões. Verificar se a revisão foi bem feita.

Créditos:
Celina Fernandes
Formação:
Coordenadora pedagógica e assessora educacional para a área de linguagem
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.